Quais são os sintomas mais comuns da doença nas válvulas cardíacas?

Posted on

A doença de válvula cardíaca infecciosa causa mudanças em suas válvulas devido a doenças como a febre reumática ou infecções (endocardite).

Para alguns, o tratamento medicamentoso é a condição de escolha, e para outros, onde a condição é mais grave, a cirurgia poderá ser necessária. A Febre Reumática que pode aparecer na juventude pode danificar o músculo cardíaco e as válvulas do coração. Formar coágulos é uma característica normal do sangue e as vezes, pode causar problemas em indivíduos com algumas doenças ou naqueles portadores de próteses (válvulas artificiais) cardíacas. As valvulopatias correspondem a doenças que afetam as válvulas cardíacas, impedindo a abertura e/ou o encerramento adequados de uma ou mais dessas válvulas. Existem quatro válvulas cardíacas (aórtica, mitral, tricúspide e pulmonar) e todas elas podem apresentar anomalias que se irão manifestar de modo diferente consoante a válvula afetada. Nestes casos, o uso de um antibiótico pode prevenir o desenvolvimento de febre reumática e consequente lesão das válvulas cardíacas. Foram avaliados trabalhos científicos de 2011 a 2016 nas bases de dados Scielo, BIREME e Google Acadêmico com as palavras de busca odontologia, febre reumática e profilaxia. As principais causas de insuficiência ou regurgitação são febre reumática, endocardite bacteriana, doença arterial coronariana e doenças venéreas. A radiografia do tórax pode ser importante na detecção de depósitos de cálcio no coração, como os que se formam nas válvulas cardíacas.

Febre reumática aguda e doença cardíaca reumática Entre Crianças – Samoa Americana, 2011-2012

  • Bacteremia (bactérias circulando no sangue)
  • Alguma doença cardíaca que predisponha ao seu aparecimento.

O cateterismo cardíaco (angiografia), processo pelo qual um tubo é inserido nos vasos sangüíneos e/ou no coração, ajuda a avaliar a função das artérias coronárias e das válvulas cardíacas.

Sintomas A endocardite bacteriana aguda costuma começar repentinamente com febre elevada (39ºC a 40ºC), frequência cardíaca acelerada, cansaço e lesões rápidas e extensas das válvulas. Em cardite reumática grave refratária ao tratamento inicial ou em pacientes com necessidade de cirurgia cardíaca de emergência pode ser feito pulsoterapia semanal com metilprednisolona. Em algumas situações de cardite refratária ao tratamento clínico padrão, com lesão valvar grave e insuficiência cardíaca refratária, pode ser necessária a realização de um tratamento cirúrgico na fase aguda. Embora o risco da cirurgia cardíaca na vigência de processo inflamatório agudo seja mais elevado, essa pode ser a única medida para o controle do processo. O tratamento precoce também evita um novo surto em quem já teve a doença anteriormente, constituindo a profilaxia secundária. A doença de válvula cardíaca pode atrapalhar o fluxo normal de sangue através do coração. Às vezes a causa é desconhecida, mas envolve mudanças na estrutura das suas válvulas cardíacas como resultado de depósitos minerais na válvula ou no tecido ao redor. A doença de válvula cardíaca infecciosa causa mudanças em suas válvulas devido a doenças como a febre reumática ou infecções. Os fatores que você pode controlar incluem as infecções e infecções estreptocócicas não tratadas, que podem levar à febre reumática.

Quais são os sintomas mais comuns da doença nas válvulas cardíacas?

  • Bactérias que residem na boca podem provocar um superestimulação do sistema imunológico, que através de células e substâncias solúveis, provoca inflamação de diversos tecidos à distância.

Condições cardíacas e outros transtornos, alterações relacionadas à idade, febre reumática, e infecções estão entre as causas de

Doença congênita das válvulas cardíacas pode ocorrer sozinha ou junto com outros tipos de defeitos cardíacos congênitos. Quando o corpo tenta lutar contra essa infecção, uma ou mais válvulas cardíacas podem ser danificadas no processo. Porém, freqüentemente não é conhecido como essas condições causam doença nas válvulas cardíacas: * Doenças relativamente raras, como doença de Fabry e hiperlipidemia, podem afetar as válvulas cardíacas. Esta doença pode ser hereditária ou causada por: A febre reumática (uma complicação da faringite estreptocócica). Prevenção: Procurar tratamento médico para as doenças que causam lesões nas válvulas cardíacas, como hipertensão, endocardite, e sífilis. Medicação: Seu médico pode prescrever: antibióticos para tratar ou prevenir infecções das válvulas cardíacas. Dependendo da agressividade (virulência) do germe infectante, a lesão do coração causada pela endocardite pode ser rápida e grave (endocardite aguda) ou mais lenta e menos dramática (endocardite subaguda). Febre reumática é uma doença que, para ser tratada, precisa de anti-inflamatórios e, às vezes, corticóides, e pode ser prevenida de maneira eficaz com injeções periódicas de penicilina.

Como o médico diagnostica a doença nas válvulas cardíacas?

  • Válvulas artificiais;
  • Histórico de endocardite;
  • Defeitos cardíacos congênitos;
  • Válvulas cardíacas danificadas por problemas como, por exemplo, febre reumática;
  • Prolapso da válvula mitral com sopro;
  • Miocardiopatia hipertrófica.

A prevenção da febre reumática pode ser feita de muitas maneiras, mas a mais eficaz é através das injeções de penicilina benzatina.

O problema de saúde pública representado pela febre reumática - as lesões que ela causa são o motivo mais comum para cirurgias cardíacas em jovens - é resultado principalmente da ignorância. Já se o paciente tiver se submetido a uma cirurgia valvar a recomendação é que se mantenha a profilaxia por toda a vida (Nível de evidência I-C). A profilaxia antibiótica passou a ser mais clara, objetiva e indicada somente para pacientes de alto risco cardíaco em uma gama de procedimentos odontológicos. I) Endocardite Bacteriana Infecção das válvulas cardíacas ou das superfícies endoteliais do coração. Uma vez no sangue, as bactérias podem se deslocar para qualquer ponto do organismo, incluindo as válvulas cardíacas. b) Doença valvar prévia Pacientes com lesões das válvulas cardíacas, sejam adquiridas ou congênitas (de nascença), também são um grupo de alto risco. Em geral, pacientes com lesões das válvulas cardíacas provocadas por quadro anterior de febre reumática são aqueles com maior risco (leia: FEBRE REUMÁTICA | Sintomas e tratamento). c) Válvulas cardíacas artificiais Todo paciente com uma válvula cardíaca artificial está sob maior risco de desenvolver endocardite. Nos casos mais graves, quando há destruição da válvula cardíaca pela infecção, uma cirurgia de troca valvar é necessária, com implantação de uma válvula artificial.

Profilaxia secundária na febre reumática. Antibioticoterapia oral versus penicilina benzatina / Secondary prophylaxis in rheumatic fever. Oral antibiotic therapy versus benzathine penicillin

Segundo o mais recente guideline da American Heart Association, atualizado em 2007, apenas os seguintes pacientes devem fazer profilaxia: – Portadores de válvulas artificiais.

O maior risco de desenvolvimento da doença acontece em pacientes portadores de doença cardíaca congênita, reumática ou próteses valvulares cardíacas. A profilaxia antibiótica é recomendada em indivíduos que possuem um risco maior de desenvolver a doença em comparação com outros. Esta é uma doença na qual microrganismos se proliferam no endocárdio danificando as válvulas cardíacas. Na forma subaguda, o resultado é a formação de colônias nas válvulas do coração ou endocárdio lesados por microrganismos, exemplo clássico é a cardite reumática conseqüente da febre reumática. Se a pessoa tem problema cardíaco, como alteração causada pela febre reumática, precisa manter a saúde bucal, pois o risco de desenvolver Endocardite Infecciosa é alto. A Endocardite Bacteriana é uma infecção séria das válvulas cardíacas ou das superfícies endoteliais do coração. A história deve incluir perguntas sobre sopros cardíacos, cardiopatias congênitas, febre reumática, doença das válvulas cardíacas, infecção prévia de uma válvula cardíaca e cirurgia vardiovascular. ;D Isabela Carvalho A doença nas válvulas cardíacas ocorre quando as válvulas do coração não funcionam Você pode nascer com a doença nas válvulas cardíacas (congênita) ou pode desenvolvê-la

doença nas válvulas cardíacas causados por ela podem não se manifestar por anos.

Outras causas da doença nas válvulas cardíacas incluem: doença arterial coronariana, O médico pode solicitar um ou mais dos seguintes exames para determinar a situação de suas válvulas cardíacas: Especialidade Os problemas das válvulas cardíacas incluem-se em duas categorias: Estenose – A abertura da válvula é demasiado estreita, o que interfere com o fluxo de sangue para a frente. As doenças desta válvula incluem: Estenose tricúspide – Esta é geralmente causada por um episódio de febre reumática que habitualmente lesa em simultâneo a válvula mitral. Duração esperada De um modo geral, os problemas nas válvulas cardíacas persistem ao longo da vida e podem agravar-se gradualmente com o tempo. Em geral, a infecção causa a deformidade dos folhetos valvulares, mas ela pode afetar outras estruturas cardíacas como as cordas tendíneas. Esta vegetação pode estar localizada em qualquer sítio do endotélio, mas frequentemente ocorre nas superfícies das válvulas cardíacas e das próteses valvulares, no caso de doentes operados. Se as válvulas cardíacas estiverem muito lesadas poderá ser necessária cirurgia. Endocardite Bacteriana Definimos a endocardite bacteriana (EB) como uma infecção que ocorre nas válvulas cardíacas ou tecidos endoteliais do coração. O coração pode sofrer uma infecção decorrente de bactérias e fungos do ambiente hospitalar de uma cirurgia cardíaca a céu aberto alojando-se nas válvulas cardíacas e infectando o endocárdio. Avaliação Médica EB pode exigir profilaxia com antibióticos quando paciente notoriamente comprometido exibem lesões cardíacas conhecidas. Doenças que requerem profilaxia com antibióticos estão assim descritos * Doença reumática; * Doenças valvares; * Cardiopatias congênitas; * Próteses intra-articulares; * Válvulas protéticas; * Endocardite infecciosa prévia. Para o cirurgião-dentista, normalmente alguns quadros requerem maior atenção, tais como: * Cirurgia cardiovascular, febre reumática e sopro cardíaco.